Blog do Jetro

quinta-feira, 22 de maio de 2014

o que houve com a água?

Tenho acompanhado nesses últimos meses muitas opiniões de técnicos e de abelhudos e oportunistas de plantão sobre a situação da água em SP.

Tenho ouvido e assistido nos noticiários muitas opiniões corretas e outras evasivas.

Li recentemente a Revista ÉPOCA edição verde do mês de março de 2014, que trouxe muitas informações pertinentes, como:

NORTE
mais de 2.400 famílias foram afetadas pela cheia recorde no Rio Madeira, em Rondônia, logo acima das barragens para duas hidrelétricas.

NORDESTE
mais de 1.400 municípios entraram em estado de emergência por causa da seca em 2013.

SUDESTE
9 milhões de pessoas estão sob ameaça de racionamento de água por causa dos baixos níveis no sistema de represas que abastece a capital e outras cidades de SP.

SUL
217 metros acima do nível do mar é a altura da lâmina d'água em Itaipu. O normal é entre 218 e 220 metros.

outros números sobre a água:

RETIRADA
quantos pontos de coleta e análise de água no país deram resultado "ruim" ou "péssimo"?

áreas rurais - 7%
área urbana - 44%

motivo principal: despejo de esgoto não tratado (em SP, quem é o responsável pelo tratamento do esgoto é a sabesp...), as cidades não sabem cuidar dos seus rios, lagos e represas.

DISTRIBUIÇÃO
da água retirada dos mananciais, 39% é perdida ou roubada!

CONSUMO
Faltam no Brasil normas de construção que façam casas e edifícios economizar água, campanhas educativas regulares e tarifas que minimizem o desperdício.

Consumo médio no Brasil por pessoa para beber, higiene pessoal e do lar (em litros/dia) é maior que o necessário.

Estados Unidos   -   341
Brasil                   -  159
Alemanha            -  126

considerado suficiente pela ONU - 110 litros

AGRICULTURA
A parcela da água retirada dos mananciais para irrigação no Brasil cresceu.

2006   -   47%
2010   -   51%

Sabe-se que o Brasil é o país que poderá abastecer de alimentos a população mundial. Pensam em transferir para o Brasil a responsabilidade de plantar para o mundo...

38% da população urbana não é servida por rede de esgoto.

52% da população total não é servida por rede de esgoto.

62% do esgoto coletado não é tratado antes de chegar ao mar ou aos mananciais.

O Plano Nacional de Saneamento Básico (Plansab) prevê que 41% do investimento será feito por Estados, municípios e empresas privadas.

Meta: levar serviço de saneamento e água a quase toda a população até 2030.

Investimento: R$ 508 bilhões em 20 anos. O governo federal investiria ao menos R$ 13,5 bilhões/ano a partir de 2014. 

Se tudo isso acontecer, o resultado seria:
22% menos internações por infecções gastrintestinais
15% menos mortes por infecções gastrintestinais
23% menos dias de afastamento do trabalho

Pois bem, todas as anotações em vermelho são da minha autoria. Quero chamar a atenção para um fator de extrema necessidade. A Lei que rege a água no Brasil, chama a atenção para a quantidade de água disponível numa determinada Bacia Hidrográfica. Se esta Bacia tem capacidade para atender a região que ela está inserida. Se tem água suficiente para abastecer as empresas, as pessoas, a agricultura, o lazer e tudo o que usa água...

Outro fator importante é a Educação Ambiental. Sem educação não há como fazer a população participar ativamente. As pessoas precisam entender a função da água para a vida. A importância dos rios, lagos e mananciais em geral, preferencialmente, preservados.

Portanto, na minha modesta opinião, o problema da água tem nome e endereço certo. O responsável pelo abastecimento, também deve se responsabilizar pela manutenção e preservação dos rios, lagos e represas. 

Não dá pra prometer água para 10 milhões de pessoas, se um determinado sistema de abastecimento poderá suprir a necessidade de apenas 5 milhões...