Blog do Jetro

domingo, 2 de novembro de 2014

Gilberto Gil Kaya N'Gan Daya Completo







RETORNO DO JETRO AO BLOG



Pessoal

Sei que voces sentiram a minha falta aqui no Blog.

Estava envolvido demais com a Eleição. Sou do PV e fiquei o tempo todo em campanha. Falando com os amigos e pedindo um voto de confiança nos nossos candidatos.



Estamos de volta, vamos voltar a nos falar...de tudo o que for preciso.



Este retorno será marcado com o CD do Gilberto Gil. Como cantor merece todo o meu respeito e admiração. Mas, não pode ser filiado no PV e não obedecer as determinações da direção do partido.

Mas, continua sendo um ídolo e ícone da música brasileira. E eu gosto muito do som dele.



Um beijo.

Gilberto Gil Kaya N'Gan Daya Completo







RETORNO DO JETRO AO BLOG



Pessoal

Sei que voces sentiram a minha falta aqui no Blog.

Estava envolvido demais com a Eleição. Sou do PV e fiquei o tempo todo em campanha. Falando com os amigos e pedindo um voto de confiança nos nossos candidatos.



Estamos de volta, vamos voltar a nos falar...de tudo o que for preciso.



Este retorno será marcado com o CD do Gilberto Gil. Como cantor merece todo o meu respeito e admiração. Mas, não pode ser filiado no PV e não obedecer as determinações da direção do partido.

Mas, continua sendo um ídolo e ícone da música brasileira. E eu gosto muito do som dele.



Um beijo.

domingo, 17 de agosto de 2014

EDUCAÇÃO INDÍGENA com Kaká Werá em Diálogos 155

"PV não está nos governos estadual e municipal"

Natalini defende descriminalização do aborto

Discurso de Gilberto Natalini na Caminhada Verde na Paulista - 06/07/14

PV quer eleger 27 deputados federais, diz Eduardo Jorge

Grupo antipolítica forçou saída de Marina do PV, diz Eduardo Jorge

Quem é Eduardo Jorge? O candidato do PV a Presidente do Brasil

Principais trechos da entrevista com Eduardo Jorge Presidente 43

Pré-candidato do PV vai ao trabalho de bicicleta

Eduardo Jorge - "A política brasileira é negócio!"

PV - Diretriz Programática 1: Desenvolvimento Sustentável

PV - Diretriz Programática 9: Desigualdade e Miséria

Diretriz 7 Vídeo 5 Geral Saúde e Educação

TOME PARTIDO. partido verde 43

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Trilha Dominical e Histórias


Todos os domingos no Pico do Jaraguá, eu, Raquelzinha (minha irmãzinha), o Vicente, o Biro (relógio master mega plus), o Gigante (mais de 2 metros...), o Leandro Bachega (o filósofo), fazemos a nossa trilha dominical.

Todos estão convidados! É só chegar lá às 15 pras 9h da matina.


Quando não vamos, sentimos falta do ar puro, dos amigos e dos macacos. A Raquelzinha leva bananas todos os domingos pra eles. Eles também sentem falta quando a gente não vai...Eu confesso que tenho medo dos macacos. Sabe aquelas histórias de bando de macacos que atacam as pessoas...rsrsrs


Acho que assisti a muitos filmes na minha adolescência e agora vem à tona essas maluquices...haha...de ataques de macacos.


Lembro de um filme que os ratos atacavam as pessoas. Tinha um rato que se chamava Sócrates, nunca mais esqueço. Inclusive, um dia tive que enfrentar um rato e lembrava desse filme. Foi a maior dificuldade pra mim. Foi muito difícil partir pra cima dele. Achava que viria uma avalanche de ratos na minha cabeça, costas, pernas...

Eu tremia de medo! Mas, no final eu venci a batalha campal.

Mas, como nem só de histórias vive o homem...Venha fazer a trilha dominical com a gente.


Voce vai se divertir!


beijos.






segunda-feira, 23 de junho de 2014

Por que não pode jogar lixo no chão? - Qual é a sua dúvida? #Ticolicos

PLURALE EM REVISTA, EDIÇÃO 40 / A natureza chora

Por Jetro Menezes(*), Colunista Plurale

Quando decidi escrever este artigo, fiz uma breve pesquisa na Internet e encontrei mais de 835 mil resultados para a frase: “as chuvas castigam”. Castiga quem, cara pálida? Vivemos numa cidade onde um chuvisco já é motivo de enchente, inundações, problemas na rede elétrica, portanto, nos semáforos e gerando trânsito intenso.
A imprensa “noticia” todos os anos, a cada período chuvoso (normalmente, no verão), que as chuvas “castigam” os moradores de uma determinada região.” E olha que neste ano nem tivemos tanta chuva assim em algumas cidades brasileiras.  
Esta informação não é verdadeira. As chuvas não castigam ninguém. As pessoas ocupam as áreas de risco nas cidades, os topos de morro, as áreas de várzea, tudo sem o menor critério, rigor e fiscalização dos órgãos competentes. Depois de invadidas, já se torna mais difícil tirar (desfazer, nome técnico) moradias irregulares nesses locais de risco. As pessoas, na maioria das vezes, são motivadas por um “líder” com pretensão eleitoreira. As promessas são do tipo: “A gente ocupa e resiste! Depois eles (o governo) têm que levar água e luz. Depois asfalta a nossa rua e pronto, já somos mais um bairro. Tem que ocupar e resistir.”
Honestamente, não sou contra. Desde que essas ocupações se deem em locais adequados. A atitude mais comum para com as famílias é levá-las (como  boiadas) a ocupar áreas de risco de vida. Então, assim que cair a primeira chuva, as famílias e as suas casas começam a ter as experiências de risco e perda de bens. Nessa hora, onde está o suposto líder que ofereceu o local para aquelas pessoas? Já vi isso com os meus próprios olhos.  
Mas vamos tocando o texto porque pretendo falar sobre o teor deste artigo: a natureza chora. E quando ela chora (ou chove), pra onde vai toda a água? As ruas estão totalmente cimentadas! Dificilmente vamos encontrar ruas com calçadas ou ruas permeáveis. A maioria das cidades está optando, obsessivamente, por asfalto. Tirando os velhos e fortes paralelepípedos das ruas, como se mantê-los representasse um atraso. Os rios, lagos e córregos estão cobertos! Estamos vivendo um momento de seca nos reservatórios jamais visto em São Paulo. Por outro lado, no norte do país, famílias estão perdendo suas casas devido às inundações nos rios e reservatórios. Temos um bom exemplo na cidade de Osasco, onde a Secretaria de Meio Ambiente tem o Programa Municipal de Preservação e Conservação das Nascentes. Lá, quando uma nascente é encontrada, são tomadas iniciativas para ser preservada rapidamente. Esses bons exemplos podem ser usados pelo Brasil afora. Não são caros. Basta cercar a nascente, colocar uma placa e manter acesa a chama da esperança.
Mas vivemos num país onde a mentalidade de quem administra o País, os estados e municípios está atrasada demais. O pensamento de quem governa está mais para as questões econômicas e sociais. O aspecto ambiental se traduz ainda como fonte infinita de uso e riqueza, assim como um tema para ser acrescido nos discursos eleitorais.
Enquanto isso, a natureza vai continuar chorando. Seja com chuva ou mesmo com aquela plantinha que nasce entre os cimentos. Mas vamos pedir a Deus que cuide daqueles que habitam em áreas de risco ou em áreas de inundações e enchentes. E a natureza chora as dores de parto por haver governantes que sequer têm os cuidados básicos com as nossas riquezas naturais, como a água, o assunto “da moda”. Desviar o curso de rios ou mesmo enterrá-los é uma agressão e, por consequência, estamos pagando caro nas grandes cidades urbanizadas.
(*) Jetro Menezes é Colunista de Plurale, colaborando com artigos sobre Sustentabilidade. É gestor e auditor ambiental, especialista em Saneamento Ambiental. Respnsável pela Jetro Ambiental Consultoria (www.jetroambiental.eco.br). Foi coordenador do Programa de Coleta Seletiva da Prefeitura de São Paulo, ex-diretor de Meio Ambiente da Prefeitura de Franco da Rocha e atualmente é chefe de gabinete da Secretaria de Ambiente de Mariporã.

quinta-feira, 22 de maio de 2014

o que houve com a água?

Tenho acompanhado nesses últimos meses muitas opiniões de técnicos e de abelhudos e oportunistas de plantão sobre a situação da água em SP.

Tenho ouvido e assistido nos noticiários muitas opiniões corretas e outras evasivas.

Li recentemente a Revista ÉPOCA edição verde do mês de março de 2014, que trouxe muitas informações pertinentes, como:

NORTE
mais de 2.400 famílias foram afetadas pela cheia recorde no Rio Madeira, em Rondônia, logo acima das barragens para duas hidrelétricas.

NORDESTE
mais de 1.400 municípios entraram em estado de emergência por causa da seca em 2013.

SUDESTE
9 milhões de pessoas estão sob ameaça de racionamento de água por causa dos baixos níveis no sistema de represas que abastece a capital e outras cidades de SP.

SUL
217 metros acima do nível do mar é a altura da lâmina d'água em Itaipu. O normal é entre 218 e 220 metros.

outros números sobre a água:

RETIRADA
quantos pontos de coleta e análise de água no país deram resultado "ruim" ou "péssimo"?

áreas rurais - 7%
área urbana - 44%

motivo principal: despejo de esgoto não tratado (em SP, quem é o responsável pelo tratamento do esgoto é a sabesp...), as cidades não sabem cuidar dos seus rios, lagos e represas.

DISTRIBUIÇÃO
da água retirada dos mananciais, 39% é perdida ou roubada!

CONSUMO
Faltam no Brasil normas de construção que façam casas e edifícios economizar água, campanhas educativas regulares e tarifas que minimizem o desperdício.

Consumo médio no Brasil por pessoa para beber, higiene pessoal e do lar (em litros/dia) é maior que o necessário.

Estados Unidos   -   341
Brasil                   -  159
Alemanha            -  126

considerado suficiente pela ONU - 110 litros

AGRICULTURA
A parcela da água retirada dos mananciais para irrigação no Brasil cresceu.

2006   -   47%
2010   -   51%

Sabe-se que o Brasil é o país que poderá abastecer de alimentos a população mundial. Pensam em transferir para o Brasil a responsabilidade de plantar para o mundo...

38% da população urbana não é servida por rede de esgoto.

52% da população total não é servida por rede de esgoto.

62% do esgoto coletado não é tratado antes de chegar ao mar ou aos mananciais.

O Plano Nacional de Saneamento Básico (Plansab) prevê que 41% do investimento será feito por Estados, municípios e empresas privadas.

Meta: levar serviço de saneamento e água a quase toda a população até 2030.

Investimento: R$ 508 bilhões em 20 anos. O governo federal investiria ao menos R$ 13,5 bilhões/ano a partir de 2014. 

Se tudo isso acontecer, o resultado seria:
22% menos internações por infecções gastrintestinais
15% menos mortes por infecções gastrintestinais
23% menos dias de afastamento do trabalho

Pois bem, todas as anotações em vermelho são da minha autoria. Quero chamar a atenção para um fator de extrema necessidade. A Lei que rege a água no Brasil, chama a atenção para a quantidade de água disponível numa determinada Bacia Hidrográfica. Se esta Bacia tem capacidade para atender a região que ela está inserida. Se tem água suficiente para abastecer as empresas, as pessoas, a agricultura, o lazer e tudo o que usa água...

Outro fator importante é a Educação Ambiental. Sem educação não há como fazer a população participar ativamente. As pessoas precisam entender a função da água para a vida. A importância dos rios, lagos e mananciais em geral, preferencialmente, preservados.

Portanto, na minha modesta opinião, o problema da água tem nome e endereço certo. O responsável pelo abastecimento, também deve se responsabilizar pela manutenção e preservação dos rios, lagos e represas. 

Não dá pra prometer água para 10 milhões de pessoas, se um determinado sistema de abastecimento poderá suprir a necessidade de apenas 5 milhões...

   
   

Solar Roadways Indiegogo Video

quinta-feira, 8 de maio de 2014

A natureza chora

PLURALE EM REVISTA, EDIÇÃO 40 / A natureza chora

Por Jetro Menezes(*), Colunista Plurale
Quando decidi escrever este artigo, fiz uma breve pesquisa na Internet e encontrei mais de 835 mil resultados para a frase: “as chuvas castigam”. Castiga quem, cara pálida? Vivemos numa cidade onde um chuvisco já é motivo de enchente, inundações, problemas na rede elétrica, portanto, nos semáforos e gerando trânsito intenso.
imprensa “noticia” todos os anos, a cada período chuvoso (normalmente, no verão), que as chuvas “castigam” os moradores de uma determinada região.” E olha que neste ano nem tivemos tanta chuva assim em algumas cidades brasileiras.  
Esta informação não é verdadeira. As chuvas não castigam ninguém. As pessoas ocupam asáreas de risco nas cidades, os topos de morro, as áreas de várzea, tudo sem o menor critério, rigor e fiscalização dos órgãos competentes. Depois de invadidas, já se torna mais difícil tirar (desfazer, nome técnico) moradias irregulares nesses locais de risco. As pessoas, na maioria das vezes, são motivadas por um “líder” com pretensão eleitoreira. As promessas são do tipo: “A gente ocupa e resiste! Depois eles (o governo) têm que levar água e luz. Depois asfalta a nossa rua e pronto, já somos mais um bairro. Tem que ocupar e resistir.”
Honestamente, não sou contra. Desde que essas ocupações se deem em locais adequados. A atitude mais comum para com as famílias é levá-las (como  boiadas) a ocupar áreas de risco de vida. Então, assim que cair a primeira chuva, as famílias e as suas casas começam a ter as experiências de risco e perda de bens. Nessa hora, onde está o suposto líder que ofereceu o local para aquelas pessoas? Já vi isso com os meus próprios olhos.  
Mas vamos tocando o texto porque pretendo falar sobre o teor deste artigo: a natureza chora. Equando ela chora (ou chove), pra onde vai toda a água? As ruas estão totalmente cimentadas! Dificilmente vamos encontrar ruas com calçadas ou ruas permeáveis. A maioria das cidades está optando, obsessivamente, por asfalto. Tirando os velhos e fortes paralelepípedos das ruas, como se mantê-los representasse um atraso. Os rios, lagos e córregos estão cobertos! Estamos vivendo um momento de seca nos reservatórios jamais visto em São Paulo. Por outro lado, no norte do país, famílias estão perdendo suas casas devido às inundações nos rios e reservatórios. Temos um bom exemplo na cidade de Osasco, onde a Secretaria de Meio Ambiente tem o Programa Municipal de Preservação e Conservação das Nascentes. Lá, quando uma nascente é encontrada, são tomadas iniciativas para ser preservada rapidamente. Esses bons exemplos podem ser usados pelo Brasil afora. Não são caros. Basta cercar a nascente, colocar uma placa e manter acesa a chama da esperança.
Mas vivemos num país onde a mentalidade de quem administra o País, os estados e municípios está atrasada demais. O pensamento de quem governa está mais para as questões econômicas e sociais. O aspecto ambiental se traduz ainda como fonte infinita de uso e riqueza, assim como um tema para ser acrescido nos discursos eleitorais.
Enquanto isso, a natureza vai continuar chorando. Seja com chuva ou mesmo com aquela plantinha que nasce entre os cimentos. Mas vamos pedir a Deus que cuide daqueles que habitam em áreas de risco ou em áreas de inundações e enchentes. E a natureza chora as dores de parto por haver governantes que sequer têm os cuidados básicos com as nossas riquezas naturais, como a água, o assunto “da moda”. Desviar o curso de rios ou mesmo enterrá-los é uma agressão e, por consequência, estamos pagando caro nas grandes cidadesurbanizadas.
(*) Jetro Menezes é Colunista de Plurale, colaborando com artigos sobre Sustentabilidade. É gestor e auditor ambiental, especialista em Saneamento Ambiental. Respnsável pela Jetro Ambiental Consultoria (www.jetroambiental.eco.br). Foi coordenador do Programa de ColetaSeletiva da Prefeitura de São Paulo, ex-diretor de Meio Ambiente da Prefeitura de Franco da Rocha e atualmente é chefe de gabinete da Secretaria de Ambiente de Mariporã.

domingo, 6 de abril de 2014

"Eu vou Embora" com Neto Trindade

EU QUERO FAZER MESTRADO!!!

Já se sentiu frustrado?
Pois tô!

Fico péssimo com essa conversa de quê tem que saber o "básico" em inglês pra fazer MESTRADO...

Ora, sou brasileiro. Formado em Gestão Ambiental. Auditor Ambiental. Especializado em Saneamento Ambiental e Docente Superior. 

Sou Colunista na Revista Plurale (www.plurale.com.br). 

Dirigente partidário.

Mas, não posso fazer Mestrado...

De onde vem essa determinação?
Quem é o responsável por essa proeza?
Acho o cúmulo ter que passar por isso. Não tenho nada contra o idioma inglês. Poderia ser o "básico" em russo, albanês, hebraico, aramaico...

O que eu não entendo é que eu estou no Brasil e sou OBRIGADO a saber o "básico" em inglês pra fazer Mestrado.

Um dia isso tem que acabar.

É mais um desabafo contra algumas leis que há tempos caíram em desuso!

Jetro.  

Tirar de Onda - NETO TRINDADE (+playlist)

segunda-feira, 24 de março de 2014

Vou de bicicleta para a presidência do Brasil....




Neste final de semana fiquei encarregado de guardar a bicicleta do pré-candidato do Partido Verde a Presidência do Brasil, Eduardo Jorge, médico sanitarista. Ex-deputado, ex-secretário municipal em SP.

Não é só por conta de ir ao Encontro Nacional do PV de bicicleta que o Eduardo Jorge é o meu candidato. Trata-se de um político fora desse padrão existente.
Trata-se de um cara com um visão social, ambiental e coletiva da sociedade.
Eduardo Jorge é um candidato que está buscando um País melhor e mais saudável. Seja na política ou no meio ambiente.

Eduardo Jorge, pode ser um Presidente, verdadeiramente, com a cara do Brasil.

Conheça o cara.

um abraço.



domingo, 9 de março de 2014

Kaká Werá - pré-candidato do PV a Senador em 2014.

Gilberto Natalini, pré-candidato do PV ao Governo de São Paulo, em 2014.

Eduardo Jorge, médico sanitarista, ex-deputado constituinte, ex-secretário municipal de SP e atualmente exerce o cargo de médico (concursado!) em SP. Será o nosso pré-candidato a Presidente do Brasil em 2014.


Deputado Federal e Presidente Nacional do Partido Verde 43 - pré-candidato a pré-candidato a deputado federal.

Esses são os meus candidatos em SP e Brasil.
Vou batalhar muito por eles, por entender que podem fazer a diferença na política.
Tenho envolvimento com política partidária há mais de 25 anos.
Posso indicar pessoas que são honestas e que fazem a diferença na política.
Segue a dica.


quinta-feira, 6 de março de 2014

DESABAFO SOBRE A MORTE DA MINHA IRMÃ


Minha irmã começou um tratamento para um linfoma de Burkit em maio/junho de 2013 e veio a óbito em 07 de fevereiro de 2014. (há um mês.).
Tive a oportunidade de acompanhar de perto todo o processo. Muitos eventos foram acontecendo durante esse tempo de dez meses de tratamento.
Ouvi o primeiro hematologista falar como seria a quimioterapia. Os efeitos na saúde, os enjoos, as quedas de cabelos, o emagrecimento, entre outros, como algumas infecções que foram surgindo a partir das primeiras quimios. Sobre a queda de cabelo, também ajudei a minha irmã a cortá-lo porque estava caindo muito.
Em algumas ocasiões, a Simônica (minha irmã) falava que estava com medo e chorava no meu ombro. Aquilo me deixava assustado, com medo, mas tentava mostrar que ela seria capaz de superar essa fase. Falava pra ela: vamos vencer o mal com o bem querida. Essa doença não é pra morte é para a vida.
Durante o tratamento sempre perguntávamos para os médicos: Doutor como está a Simoni, ela vai suportar o tratamento, tá indo tudo bem e tals...e eles sempre dizendo que estava bem. Os exames estão bem.
Até que a Si passou a ter algumas alterações, nas pernas, na fala, nos braços e emagrecia demais...
Perguntávamos pros médicos: Doutor a Simoni tá bem. Ela vai voltar a movimentar as pernas? Esses sintomas são normais? É consequência das quimios? E Ele ou eles respondiam: Assim que ela recuperar a massa muscular tudo volta ao normal.
Beleza, vamos indo...
A minha família perguntava pra mim como estavam as coisas no hospital e eu falava o que os médicos me passavam...
E assim foi até janeiro de 2014, até que chamaram a família para conversar. Opa! Aí eu fiquei assustado. Chamaram a família? Por que? Pra que?
Aí nos levaram para conversar com a equipe dos “Cuidados Paliativos”...
Foi uma reunião tensa. Fiquei irritado com a situação. Porque pra mim, cuidados paliativos, é um procedimento para dar um conforto enquanto o paciente estiver vivo...pra morrer sem dor...(inclusive, falei isso na reunião!).
A partir desse momento, passei a aumentar a minha esperança na vida da Si...
Orava todos os dias pela manhã, a tarde, no carro, no almoço, na cama antes de dormir, no banheiro...onde lembrava orava. (conversava com Deus).
Perdi a esperança nos médicos, na medicina e passei a crer no sobrenatural...

SOBRE DEUS – A FÉ – A ESPERANÇA – O MILAGRE
Deixei de ser romântico na Fé! Minha relação com Deus está mais madura. Deixei de ser menino na fé. Deixei de esperar milagres. Creio em Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo...mas, acredito que Deus faz o que quer e quando quer. Não será a minha oração que vai mudar o rumo da história. Mesmo assim, acredito em Deus e oro. Escolhi ou fui escolhido por Ele para ser um cara que acredita N’Ele. E é assim que continuará a ser daqui em diante. Não é porque houve duas mortes na minha vida, minha mãe em 1997 e minha irmã em fevereiro de 2014, que vou deixar de ter Fé em Deus. Crer em Deus. Esperar em Deus. Buscar em Deus e Entregar pra Deus...Isso é Fé...ou tenho ou não a tenho.
Perdi a mãe e a irmã, mas não perdemos a batalha. Vou guardá-las eternamente em meu coração. Sinto a maior saudade do mundo. Sinto falta da voz, do cheiro, do toque...Tudo isso até dói na alma e no coração. Mas, vou tocar a minha vida e aguardar que o tempo de Deus me faça acalmar o coração e de todos os meus familiares que sofrem com essa situação.
Descanse em paz Simônica, descanse em paz mãe!
Vou amar vocês pra sempre.

Beijos do seu irmão que te ama muito.

sábado, 15 de fevereiro de 2014

PRESIDENTE DO BRASIL EM 2014


Eduardo_Jorge-hg-20110527


Nesta quinta-feira (13/02), em reunião na sede o Partido Verde em Brasília, o médico sanitarista, ex-deputado federal e ex-secretário do Verde e de Saúde da cidade de São Paulo, Eduardo Jorge, disse ‘sim’ ao convite feito pelo Partido Verde para que ele dispute o cargo de presidente da República pela legenda.
O convite havia sido feito em dezembro do ano passado e Eduardo Jorge pediu um tempo para analisar a conjuntura e a importância para a sociedade da candidatura e também de um programa verde sobre os problemas que o povo enfrenta no atual momento, como, além da crise das instituições e do presidencialismo brasileiro, a saúde pública, a violência, o tráfico de drogas e a crise climática/aquecimento global.
Eduardo Jorge, ao dizer ‘sim’ ao PV também disse ‘sim’ ao Brasil e aos graves problemas que estão levando jovens às ruas em protesto, mesmo que em alguns casos, com métodos questionáveis.
O pré-candidato propôs que o Partido elabore dez diretrizes para o país e as apresente aos dirigentes nacionais para que sejam referendadas, em evento no mês de março, em São Paulo. Além disso, Eduardo Jorge sugeriu que as propostas sejam disponibilizas na internet e nas redes sociais para que recebam contribuições da sociedade.
Após a apresentação da pré-candidatura e das propostas, Eduardo Jorge cumprirá um programa de visita aos Estados para debater o programa de governo com a sociedade e com os filiados do Partido Verde.

PV Nacional
Contato com a imprensa:
José Carlos Lima
Secretário Nacional de Comunicação do PV
(61) 8111-0745
www.fundacaoverde.org.br
www.pv.org.br


quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Carro Verde

Link permanente da imagem incorporada
Os carros ecológicos ou os chamados carros verdes começaram a ganhar terreno no segmento de motorsports amigáveis ​​ao meio ambiente. Assim, hoje, quero falar um pouco sobre as principais características de um carro ecológico para ter uma idéia mais precisa e como identificar se a comprar.
Entrada a primeira marca de um carro verde é a baixa emissão de CO2 para o meio ambiente, em comparação com os veículos convencionais. Quanto mais baixo o nível, a melhor pontuação de você pegar um carro com respeito ao meio ambiente. Outros aspectos interessantes carros verdes é a utilização do motor híbrido, isto é, uma combinação de um motor a gasolina padrão e de um motor eléctrico.
Em alguns casos, os motores híbridos poderes do motor elétrico, geralmente a velocidades mais baixas, mas uma vez que a velocidade aumenta, o motor a gasolina está operacional. Embora este motor convencional está em execução, também está cobrando o motor elétrico quando necessário para uso novamente.
Os carros ecológicos com motor elétrico é projetado especialmente para pequenas cidades ou subúrbios. Sua principal desvantagem é que ele requer muitas vezes um fardo e se a bateria está descarregada, então leva um par de horas para recarregar a bateria.
No geral, as características de um carro ecológico é que ele é muito mais ecológica do que os carros convencionais.

fonte: http://www.ecoymotor.com/cuales-con-las-caracteristicas-de-un-coche-eco.html


UMA LINDA MULHER...se foi...

Simônica e Raquel (lindas irmãs)

Pai (Agostinho, com a boca suja de molho de macarrão...rsrs) e a filha (Simônica)


Esta menina moça, linda, sorridente, feliz, alegre, divertida...se foi no dia 07 de fevereiro de 2014.

Desde maio de 2013, estamos acompanhando ela na luta contra um linfoma (Burkit).

Foi sofrido ver tudo o que a minha irmã passou. As dores, os medos, os traumas, os sofrimentos, as quimioterapias, as injeções, os remédios, a comida do hospital...

Ficamos juntos desde o início dessa luta. Todos da família ajudaram da forma e maneira que puderam. Todos sofreram com toda essa história.

Durante um período, queremos encontrar os culpados...brigamos com tudo e com todos...

Eu, particularmente, briguei até com Deus. Orei, jejuei, fiz de tudo pra que Deus fizesse um milagre. Mas, Deus entendeu melhor levá-la.

Briguei com médicos e enfermeiros (as), psicólogas, psiquiatras, nutricionistas, faxineiras e todos que vinham na minha direção nesses últimos meses de luta e esperança.

Mas, a vida é cheia dessas situações inusitadas, inovadoras, desafiadoras...

Fiz as pazes com Deus e tenho pedido todos os dias pra Ele me amparar. Me dar paz no coração, alegria, esperança, saúde, disposição e continuar a vida...

Agradeço pelos (as) amigos que dividiram esse momento comigo e a minha família. 

Agradeço de coração, porque a maioria de voces não conheceu a Simonica e mesmo assim se comoveram com a situação dela.

Obrigado.

Deus te saúde, paz, alegria e prosperidade na vida de todos voces meus amigos.

beijos pra todos!

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

EU SOU CORINTHIANS!



EU SOU CORINTHIANO, MALOQUEIRO E SOFREDOR.

O QUE TÁ ACONTECENDO NO CORINTHIANS DEVE SER UM PROBLEMA POLÍTICO, INTERNO, BRIGA DE PEIXE GRANDE.

A TORCIDA, POR SUA VEZ, NADA MAIS FEZ DO QUE A POPULAÇÃO VEM FAZENDO NAS RUAS DAS CIDADES. AS MANIFESTAÇÕES POPULARES. SÃO VÁRIOS OS MOVIMENTOS.

SÃO VÁRIOS OS MOTIVOS PRA IR PRA RUA!

É ROUBO NA POLÍTICA!

É DESCASO COM AS CAUSAS ECOLÓGICAS!

GESTÃO DEFASADA E INEFICIENTE DA CIDADE DE SP!

FALTA DE ÁGUA NOS RESERVATÓRIOS!

FALTA ENERGIA E PARALISAÇÃO DO METRO!

FALTA TRANSPORTE PÚBLICO DE QUALIDADE!

FALTA ORGANIZAÇÃO NO FUTEBOL BRASILEIRO!

AS DESIGUALDADES NO FUTEBOL BRASILEIRO É GRITANTE E HUMILHANTE! ENQUANTO POUCOS JOGADORES GANHAM MILHÕES, MUITOS JOGADORES GANHAM MUITO...MAL!

A TORCIDA DO CORINTHIANS TAMBÉM ENCONTROU UMA FORMA (ERRADA!) DE SE MANIFESTAR.

ISSO MEXEU COM A CABEÇA DOS JOGADORES. ISTO FEZ MAL AO CORINTHIANS!
UM CORINTHIANO DE VERDADE, DE RAIZ, JAMAIS FARIA ISSO!

EU REPUDIO VEEMENTEMENTE AS ATITUDES DESSE PERFIL DE TORCEDOR!


...NA VITÓRIA OU NA DERROTA EU GRITO FORTE,
CORINTHIANO EU SEREI ATÉ A MORTE!

VAI CORINTHIANS,
VAI, NÃO PÁRA DE LUTAR,

VAI TORCIDA FIEL
SARAVÁ SÃO JORGE 
QUE ELE VAI NOS AJUDAR.





  


Andar Com Fé-Gilberto Gil





Essa é pra minha família...

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

A Reciclagem a beira da morte...

NOTÍCIA EXTRAÍDA DO SITE DO MOVIMENTO NACIONAL DE CATADORES DE MATERIAIS RECICLÁVEIS - MNCR

LINK: http://www.mncr.org.br



Catadores de Uruguaiana correm risco, ajude!

Esta é a semana de luta e solidariedade aos catadores de Uruguaiana, cidade que fica a 700 km de Porto Alegre. Os catadores são Base Organiza do MNCR desde o ano de 2003 e desde então estão em luta pra melhorar a sua situação. A prefeitura somente enrola os catadores, o Ministério Público mandou fechar o lixão no dia 30/11, e a prefeitura quer contratar uma empresa e fazer alguns catadores serem empregados. Ainda por cima quer incinerar todos os resíduos da cidade.
Mobilize, faça um cartaz, tire foto e compartilhe em solidariedade aos catadores 
Leia mais

Catadores já passam fome antes de construção de incinerador

O sentimento é de desolação na Associação de Catadores Refazendo, no município de São Bernardo do Campo, Estado de São Paulo, após anos sem infraestrutura, agora a poder público municipal quer transferi-los para outro local obrigando-os a se juntar a outra associação de catadores. Os catadores da Refazendo saíram do antigo lixão do Alvarenga fechado em 2001, período em que a administração municipal tinha maior sensibilidade para a inclusão social. Até 2011 a Refazendo dispunha de 7 caminhões para fazer a coleta seletiva solidária porta a porta em cerca de 40 bairros, com o material arrecadado os catadores conseguiam uma das melhores rendas entre as cooperativas de catadores da região.
Leia mais

Negros e negras são maioria entre os catadores de materiais recicláveis

Pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), que levantou dados do Censo 2010, mostra que 66,1% dos catadores de materiais recicláveis do Brasil se declararam negros ou pardos. Ou seja, duas em cada três pessoas que exercem essa atividade são negros ou negras. De acordo com o Censo Demográfico de 2010.
Leia mais

Catadores de Campinas protestam contra a incineração de resíduos

Catadores de materiais recicláveis da cidade de Campinas realizaram manifestação em frente a Prefeitura Municipal de Campinas (SP) contra a incineração de lixo na cidade e pela valorização do trabalho desenvolvido por 14 cooperativas e associações na coleta seletiva da cidade.
Leia mais

Catadores de Materiais Recicláveis Versus energia suja

Nos últimos 30 anos, a geração por capita de resíduos na América Latina tem aumentado de 0,2 – 0,5 kg/dia a 0,5 –1,00 kg dia. Esta situação, acentuada por uma rápida urbanização e migração da cidade, tem evidenciado a falta de sistemas apropriados para o manejo dos resíduos sólidos municipais.
Leia mais

4º Encontro Nacional de Mulheres Catadoras de Materiais Recicláveis

O Movimento Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis, o Fórum Lixo e Cidadania do Paraná e o Instituto Lixo e Cidadania do Paraná têm a honra de CONVIDAR para a Solenidade de Abertura do IV Encontro Nacional de Mulheres Catadoras de Materiais Recicláveis, que acontecerá no dia 03 de dezembro de 2013, às 14 horas, no Ginásio de Esportes da Associação BANESTADO, na Avenida Copacabana, s/nº, Pontal do Paraná -PR.
Leia mais

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Máfia enterra lixo tóxico na Itália...



Contaminação está aumentando o número de casos de câncer
Autoridades italianas varreram esta semana o coração do território da Máfia, em busca de barris de lixo tóxico enterrados na região.
Dois presidiários, ex-membros da organização criminosa tornados informantes, identificaram o campo como um dos locais secretos de descarte de resíduos tóxicos, perto de uma região ao norte de Nápoles conhecida como Triângulo da Morte, por causa do surgimento de um número preocupante de casos de câncer.
Um grupo ambiental estima que 10 milhões de toneladas de lixo tóxico foram ilegalmente enterradas desde o começo dos 1990, gerando bilhões de dólares de lucro para a Máfia. Estes resíduos contaminaram de forma perigosa o solo e a água.
Estas ações foram fartamente documentadas, mas a crise do lixo piorou com o problema paralelo de sua queima, que deu à região um outro apelido, Terra dos Incêndios. A questão agora é se as autoridades vão encarar os criminosos e limpar a sujeira, se é que ela pode ser limpa.
“O ambiente aqui está envenenado”, disse o cardiologista Alfredo Mazza, que detectou um crescimento alarmante da ocorrência de câncer na região já num estudo de 2004, publicado no Lancet. “É impossível limpar tudo. A área é muito vasta. Estamos vivendoem cima de uma bomba”.
Um grupo de mães italianas protestou ontem em frente ao palácio do governo em Roma, pela morte de suas crianças. Um padre da região de Nápoles, Maurizio Patriciello, as acompanhou na manifestação.
Elas viajaram para a capital como representantes de cerca de 150 mil mães que enviaram ao presidente italiano cartões postais com as fotos de crianças atingidas pelo câncer, na espera de que o governo dê um fim aos crimes ambientais cometidos em sua região há décadas, informa a NBC News.
link: http://planetasustentavel.abril.com.br/blog/planeta-urgente/mafia-enterra-lixo-toxico-na-italia/

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

A legalização da maconha pode ajudar a “salvar o planeta”?

a-legalizacao-da-maconha-pode-ajudar-salvar-planeta

por: Jéssica Miwa 14 de janeiro de 2014

Você sabia que a produção de maconha consome muita energia? E, devido à fiscalização intensa – que só cresce -, esse consumo tem aumentado porque o cultivo da planta é feito em ambientes fechados, exigindo cuidados e técnicas especiais como luz artificial, controle de temperatura e ventilação adequada. Por conta dessa parafernália, a ‘indústria clandestina’ não só gasta muito mais energia como, por consequência, também aumenta suas emissões de carbono.
Estudo do Laboratório Nacional de Lawrence Berkeley aponta que a prática é responsável por gastos de aproximadamente U$ 6 bilhões em energia elétrica e as emissões equivalem ao consumo de três milhões de automóveis. O absurdo é tão grande que até empresários do ramo chegam a afirmar que seu cultivo não é sustentável; basta dar uma olhada nas contas com energia, que chegam a U$ 100 mil por mês.
É importante dizer também que, embora a ilegalidade do uso da planta seja o principal motivo para que o cultivo seja realizado em ambientes fechados, este não é o único motivo para essa prática: com o controle das condições climáticas desse plantio, é possível colher até duas vezes mais cannabis, assim como acontece com alimentos não orgânicos.
Não bastasse a grande pegada ecológica por conta das emissões, a criminalização da cannabisgera ainda outros impactos ambientais: fazendas irregulares de cultivo geralmente são criadas em áreas de desmatamento ilegal, e causam interferências não monitoradas na fauna e naflora locais, também provocadas pelo uso de pesticidas e agrotóxicos, o que ainda prejudica a saúde de quem consome a planta assim produzida.
Vale lembrar que, além de ajudar a “salvar o planeta”, essa planta também pode salvar vidas. Sua aplicação no tratamento de doenças não é novidade e já tem evidências claras de sucesso na luta contra o câncer e no tratamento da paralisia cerebral, casos que noticiamos recentemente no site do Planeta Sustentável.
___________
* De modo geral, a demanda energética aumenta, assim como a população global. Previsões apontam que, até 2040, o aumento deverá ser de cerca de 56%. Quanto mais energia precisamos, mais recursos naturais são necessários para suprir nossas necessidades e mais destruímos o planeta. O melhor caminho, portanto, está logo no primeiro dos três Rs*: é preciso Reduzir o consumo de energia (os outros Rs são Reutilizar e Reciclar).
___________
Fontes: The Guardian  e CBS
Fotos: eggrole/Creative Commons

link: http://super.abril.com.br/blogs/planeta/a-legalizacao-da-maconha-pode-ajudar-a-salvar-o-planeta/