Blog do Jetro

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Fim de 2013...que venga 2014...

Senhores e Senhoras...Amigos e Amigas, Colegas, Parças, Irmãos and Ermanas...

Este 2013 tem sido muito difícil pra minha vida e da minha família. Temos uma irmã desde maio_2013 fazendo tratamento pra combater um linfoma. Isto deu uma transformada monstruosa nas nossas vidas. Já pedi e peço oração pros parceiros e parceiras. Já pedi doação de sangue. Já pedi pra Deus. Já fiz jejum. Oro todos os dias. Tudo isso, pra que ela possa se recuperar e voltar a fazer parte das transformações deste Mundo...

Sobre as transformações deste Mundo, digo o seguinte: 
As pessoas não estão respeitando mais nada nem ninguém...
Isso é muito perigoso. As pessoas estão com aquele pensamento maluco: o mundo é dos espertos!

As pessoas não respeitam as leis e tampouco os legisladores. 

As pessoas estão querendo fazer justiça com as próprias mãos. Estão odiando mais. Estão mais tensos. Brigando mais nos estádios e nas ruas...Quebrando o patrimônio das outras pessoas...agredindo a polícia...

O Nelson Mandela, Madiba, morreu. Ele deixou um exemplo de MACHO! Ficou preso quase trinta anos sob a ameaça de prisão perpétua...

Quando saiu da prisão, foi eleito Presidente da África! Poderia ter agido da mesma forma com os "brancos". Tratar com descaso, falta de respeito, preconceito e rigor máximo todos os "brancos"...

Espero que em 2014 as pessoas sejam mais racionais. 
Tenham mais paz amor alegria e prosperidade na vida!
Tenham fé!
Alegria!
Respeito!


  

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Carta aberta aos prefeitos do Brasil

Por Jetro Menezes, Colunista de Plurale

Os motivos pelos quais as prefeituras devem elaborar os seus respectivos planos de gestão integrada de resíduos sólidos todos já sabem. A reciclagem e a reutilização minimizam os impactos ambientais; o aumento populacional e o crescimento do poder aquisitivo das pessoas acabam gerando mais consumo e consequentemente mais embalagens que se tornam resíduos (e alguns deles podem ser tóxicos e perigosos), e a preocupação da população e das autoridades locais com os passivos ambientais. Assim como tantos outros impactos ambientais, a gestão integrada de resíduos sólidos levou o Governo Federal a criar mecanismos legais para exigir das prefeituras uma gestão mais adequada do lixo gerado nas suas cidades, o que requer capacitação e conhecimento técnico para garantir a eficácia do plano.
A elaboração do Plano de Resíduos envolve várias esferas da sociedade, desde governantes, como vereadores e prefeitos, até pessoas físicas e jurídicas, que enfrentam o desafio de planejar a gestão do lixo. Todos querem abordar a gestão dos resíduos de uma maneira sustentável. Perceberam que a gestão bem sucedida de resíduos em países em desenvolvimento não pode ser alcançada apenas através da cópia de modelos de gestão de resíduos em países desenvolvidos. Estão preocupados com a saúde e bem-estar de seus cidadãos, assim como com a proteção e preservação do meio ambiente e a melhoria dos serviços de gestão de resíduos. Além do mais, seguem em busca de um meio mais coerente para analisar a situação, identificar problemas e estimular a participação dos cidadãos no processo de planejamento.
É preciso lembrar que a Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (GIRS) é um conjunto de metodologias com vista à redução não só da produção e eliminação de resíduos, como o melhor acompanhamento de todo o ciclo produtivo. Tem como finalidade reduzir a produção de resíduos a partir da origem, gerir a produção dos mesmos no sentido de atingir um equilíbrio entre a necessidade de produzir resíduos e seu impacto ambiental. Trata-se de uma gestão transversal em todo o ciclo, o qual analisa de maneira sistêmica tudo o que for gerado.
Um erro comum numa GIRS é o de considerar a gestão apenas como uma questão técnica, independente das condições locais de onde se pretende realizar uma gestão funcional e eficaz. O resultado é uma gestão equivocada, fora da realidade do município e, pior, que ignora a importância das interações sociais e o papel específico da comunicação.
O mundo percebeu a necessidade crescente de criar soluções sustentáveis e coerentes para os problemas da Gestão dos Resíduos Sólidos. A GIRS parece ser mais complexa em países em desenvolvimento, onde:
• o volume e o tipo de lixo cresce, como resultado do crescimento econômico;
• a urbanização se mostra cada vez mais desenfreada e
• a industrialização se dá por meio de métodos não sustentáveis.
Para ter uma ideia, o volume de resíduos urbanos (lixo) produzido no mundo deve saltar de 1,3 bilhão de toneladas em 2012 para 2,2 bilhões de toneladas até 2025, de acordo com estimativa do Programa da Organização das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma).
Uma GIRS bem planejada torna-se, assim, uma questão, mais do que necessária, em que algumas etapas devem estar presentes, como a redução dos resíduos na fonte geradora, o reúso de embalagens pós-consumo, a coleta seletiva para a reciclagem, o tratamento para pilhas, lâmpadas, baterias, óleos combustíveis, pneus e eletroeletrônicos, e a disposição final ambientalmente adequada para as sobras, depois de esgotadas todas essas etapas acima.

PROPORÇÃO DO LIXO NO BRASIL CRESCE MAIS QUE A POPULAÇÃO
Em 2012, 24 milhões de toneladas foram descartadas inadequadamente no País. A geração de lixo por pessoa aumentou de 955g/dia para 1,223kg/dia. Nos últimos dez anos, a população do Brasil cresceu 9,65%, enquanto o volume de lixo ficou em torno de 21%, mais do que o dobro dessa quantidade.
Um dado mais alarmante mostra que, segundo o “Perfil dos Municípios Brasileiros 2011”, elaborado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 67,7% das nossas cidades não contam com programas de coleta de lixo. Por outro lado, o Brasil recicla 98% das latinhas de alumínio fabricadas. Um paradoxo que se explica mais pela necessidade financeira dos catadores do que propriamente pela política ou pela consciência ambiental. Ao mesmo tempo em que reciclamos quase 100% das latinhas de alumínio, menos da metade das prefeituras brasileiras têm programa de coleta seletiva nos seus municípios.
No Estado de São Paulo, a Secretaria de Meio Ambiente elaborou uma pesquisa para identificar as dificuldades que as Prefeituras têm para a elaboração dos seus respectivos Planos de Gestão de Resíduos. Os resultados são desanimadores: 18,2% não possuem funcionários públicos com capacitação técnica para elaborar o Plano; 15,1% não têm recursos financeiros para contratar empresa especializada ou capacitar funcionários públicos; 13,2% não possuem informações ou dados na prefeitura para inserir no PMGIRS (Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos) e 10,7% sentem a falta de conscientização e participação da comunidade local.
Ainda na mesma pesquisa, foram identificadas as oportunidades que facilitam a elaboração do PMGIRS: 10% das Prefeituras entendem que uma população com Educação e Conscientização Ambiental ajuda na GIRS; 12%concordam que uma legislação específica pode ajudar; 11% acreditam ter Coleta Seletiva já é um passo à frente e 8% entendem que ter uma equipe com capacitação técnica é primordial.
As Prefeituras devem considerar que as oportunidades a serem geradas após a elaboração do Plano fortalecerão seu Planejamento e Gestão, e vão promover Apoio Financeiro, Qualidade de Vida e Geração de Renda, conforme pesquisa da SMA de 2012.
Para um planejamento adequado das ações de gestão dos resíduos, os primeiros passos incluem conhecer o problema real e a situação atual do lixo na cidade; buscar formas de participação popular; criar ações de educação ambiental; formar uma equipe multidisciplinar, e uma fiscalização e punição permanente, além de monitorar e revisar o Plano, de olho na melhoria contínua.
Diante desse quadro, alertamos os Prefeitos das cidades brasileiras que o prazo é curto para um planejamento tão específico. É hora de investir em capacitação técnica, educação ambiental, parcerias estratégicas, equipamentos públicos para suprir o aumento do lixo nas cidades. Para isso, cada Prefeito deverá entender a necessidade de investir e correr para planejar uma cidade mais limpa para 2014. Isto não é sugestão, é lei!

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Eu aprendi com o MANDELA!


EU APRENDI COM O SR. MANDELA!
LI O LIVRO PARA ENTENDER MELHOR A SUA LUTA E A SUA VIDA...

EMPRESTEI O LIVRO PRO MEU AMIGO HÉLIÃO DO RZO (CANTOR E COMPOSITOR DE RAP)...

O MANDELA ESTIMULOU O HÉLIÃO, TENHO CERTEZA. ASSIM COMO, ESTIMULOU MUITAS CABEÇAS BOAS E PENSANTES.

PESSOAS COM CABEÇA BOA. COM VISÃO COLETIVA. PESSOAS COMO O SR. NELSON MANDELA DEIXAM SAUDADES PORQUE FAZEM A DIFERENÇA ENQUANTO ESTÃO POR AQUI...

OBRIGADO SR MANDELA!

DEUS TE ABENÇOE E GUARDE!