Blog do Jetro

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

O Preço por ser de "Vanguarda"...

Vanguarda (deriva do francês avant-garde) em sentido literal faz referência ao batalhão militar que precede as tropas em ataque durante uma batalha. Daí deduz-se que vanguarda é aquilo que "está à frente". Desta forma, todo aquele que está à frente de algo e portanto aquele que está à frente do seu tempo em uma atitude poderia se intitular como pertencente a uma vanguarda.
Desta dedução surge a definição adotada por uma série de movimentos artísticos e políticos do fim do século XIX e início do século XX. As vanguardas europeias ou os movimentos europeus de vanguarda eram aqueles que, segundo seus próprios autores, guiavam a cultura de seus tempos, estando de certa forma à frente deles. Muitos destes movimentos acabaram por assumir um comportamento próximo ao dos movimentos políticos: possuíam militantes, lançavam manifestos e acreditavam que a verdade encontrava-se com eles.
Muitos outros artistas e movimentos artísticos, posteriores, por sua atitude semelhante a das vanguardas europeias canônicas, poderiam ser referidos pelo termo vanguarda, sendo usual, porém, utilizarmos o termo somente para os artistas participantes daquelas, especialmente para fins didáticos.

fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Vanguarda (consulta realizada no dia 02 de setembro de 2013, por volta das 11h e 11m).

O PREÇO POR SER DE VANGUARDA...
Estava conversando com a minha esposa sobre isso um dia desses...
Eu sou de vanguarda e pago um alto preço por isso.
Lembro que em 1995, já pensava em criar a CooperEco, uma cooperativa de coleta seletiva. Aí, o Dr. Adolfo Fregni, especialista em cooperativismo, me fez muitas perguntas e naquele momento não tinha resposta. Mas, acreditava que isso seria uma boa um dia...Hoje, existe Lei Federal para que as cooperativas ou associações de catadores façam parte de todo o tipo de organização que envolva a coleta seletiva nas empresas e nas prefeituras.

Tem outras situações, mas não vou me estender.

Na década de 1990, tive muitas ideias e sonhos que hoje estou vendo acontecer. Como a profissão de gestor ambiental e leis para implementar a gestão do lixo nas cidades.

Gosto de ser de vanguarda, sofro, não ganho dinheiro (as pessoas acham que são ideias malucas...rsrsrs), mas a luta continua...

É isso, sejamos todos sonhadores.

jetro m. cychinigff
gestor ambiental