Blog do Jetro

quarta-feira, 8 de maio de 2013

APGAM:1º. SEMINARIO DE GESTÃO AMBIENTAL NO SUBCOMITÊ TIETÊ/CABECEIRAS – GUARULHOS/SP


No próximo dia 16/05/2013 as 19:00 hs, no Teatro Adamastor – Centro/Guarulhos-SP, à  Associação Paulista dos Gestores Ambientais, estará realizando no município de Guarulhos  o 1º. Seminário de Gestão Ambiental do Subcomitê da Bacia Tietê Cabeceiras, que terá como titulo principal à apresentação do PL 249/2011 -  Dispõe sobre: “A inserção da profissão de gestores ambientais na Prefeitura de Guarulhos, nas empresas de economia mista e autarquias”. Com a colaboração da Assessoria legislativa do Vereador Prof. Rômulo Ornelas (PT). Este Seminário irá apresentar a sociedade guarulhense e seus convidados, aspectos e ações do profissional de Gestão Ambiental, que por sutileza de sua graduação tem na sua base de conhecimento, o “olhar clinico” dos cenários propostos ao meio ambiente. A Gestão Ambiental não é exclusiva, pois tem na sua essência a mistura dos saberes, oferece independência de conceitos e analises, mas avalia e soma todas as orbitas. Resultam as vezes nos laços matemáticos, mas esta no eixo do lúdico, educa e observa, por vezes fotografa nos ideais, o futuro. Os ambientes; suas orbitas, estruturas físicas, sociais, culturais e de saúde. Este 1º. Seminário de Gestão Ambiental, tem como essência expor o perfil do Gestor Ambiental, sua graduação, as delineações de sua atividade profissional, seus espaços de atuações, averiguações, analises criticas, e pontuais. Hábil em “Clinicar”, oferece os meios, as formas, os especialistas, e assim os conjugam e, compõem junto os elos da corrente, e todos juntos formalizam conceitos, estudos, pesquisas e as tornam concretas. Navegam no meio lúdico, margeia a cultura, sua terra, a linguagem local, simples, participativa e, de extrema interatividade, forma o coletivo, visualiza o cenário e finalmente mensura os resultados e seus ciclos de sustentabilidade. O Projeto de Lei do Vereador Romulo Ornellas (PT) – Guarulhos, provoca o dialogo, inova em apresentar uma das jovens profissões, que busca uma base solida para estabelecer Reconhecimento e Regulamentação Profissional. E o município de Guarulhos que apresentam índices importantes de desenvolvimento, que em poucos anos da atual administração municipal realizaram obras fundamentais para o Tratamento de Esgotos, com a instalação de novas Estações de Tratamento de Esgoto, coleta Seletiva, Programa “Ilhas Verdes, que a exemplo da cidade de Sttugard/Alemanha, que tem o seu aspecto geográfico semelhante ao “Envelopamento” do Vale do Rio Cabuçu, e que desde os anos 40 aumentou seu potencial de clorofila que atinge 60% de seu perímetro urbano” para combater a poluição ambiental, as alterações bruscas de temperatura. O programa “Ilhas Verdes” tem a validade, pela experiência já comprovada, e oferece a Guarulhos conceitos plenos de um futuro sem a presença de uma “Ilha de Calor” que destrói o aparelho respiratório dos idosos, sulfoca de alergias respiratórias as nossas crianças. O “IPTU VERDE” em um conceito interessante de “imposto reverso”, pois quem tem o direito de fiscalizar, não precisa, uma vez que, o que deveria ser fiscalizado, se fiscaliza. O eixo desta ação motivadora, temos as coordenadas ambientais, sociais, econômicas e de saúde. Na ambiental porque melhoramos as nossas calçadas, e ampliamos o numero de Arvores, vegetação e o acervo paisagístico. No aspecto social, visualizamos a saída dos moradores de suas residências, dialogando com seus vizinhos, reservando seus espaços, cultivando, semeando, e especialmente se educando ambientalmente. Na saúde, as ações positivas são provocadas pelo exercício diário, do prazer de apreciar os resultados, e o relacionamento com o natural. E o econômico sobre ângulos administrativos importantes, no caso do munícipe que tem o seu imposto reduzido a medida que colabora diretamente com o município, na ampliação do seu quadro de ações ambientais. E o Poder Publico Municipal, tem êxito econômico, administrativo e político, pois na ausência de um órgão fiscalizador coercitivo, que resulta somente em multas, e que geram despesas para o município, somando se aos gastos com a saúde, e outros diretos e indiretos. Todas essas ações e resultados ampliam a responsabilidade e o desafio do Gestor Ambiental, em cultivar a instalação da PL 249/2011 e sua aprovação na Cãmara Municipal de Guarulhos, para algo que já faz parte da administração municipal de Guarulhos com a presença de vários Gestores ambientais, graduados ou em fase de estagio em diversas Secretárias que atuam direta ou indiretamente com o eixo socioambiental. A cidade novamente inova e coloca substancia no seu desejo de princípios básicos de preservação da sua história, sua cultura, sua arte, e especialmente equacionando o seu desenvolvimento econômico, de forma substancial e sustentável. PARTICIPEM!

Texto: José Ramos de Carvalho - foto: Cidades do Brasil