Blog do Jetro

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Processo de Reciclagem Mecânica do Isopor®


Processo de Reciclagem Mecânica do Isopor®


Primeira etapa: Coleta e separação dos resíduos

O isopor® é um material feito com resina plástica de poliestireno. Todos os produtos de isopor® são 100% recicláveis, assim como os plásticos em sua totalidade.

Os coletores de resíduos / lixo reciclável e cooperativas de coleta seletiva, assim como os recicladores dos produtos, separam os resíduos de isopor® (EPS e XPS) no varejo e demais fontes geradoras. Semanalmente ou mensalmente, os coletores/recicladores após coleta e classificação do tipo de resíduo, enviam os fardos prensados desses resíduos de isopor®, ou big bags com o material a granel, para sua unidade central.

Segunda etapa: Logística de transporte


Devido a sua baixa densidade, a grande questão para viabilizar a reciclagem do isopor® é o transporte desse material. Os fardos de isopor® após prensados e pesados, ou os big bags a granel, são estocados nas empresas coletoras de resíduos / cooperativas de coleta seletiva, até que os mesmos completem uma carga inteira para serem retirados / vendidos . Como o isopor® é muito leve e ocupa uma grande área de armazenamento, cada 120/130m3 (capacidade de uma carreta tipo baú) equivale à aprox. 500/600kg de resíduos de isopor® somente.

Terceira etapa: Processo de beneficiamento dos resíduos e reciclagem


As cooperativas de coleta seletiva operam o beneficiamento do produto: classificação (se o isopor® é EPS ou XPS ); pré-limpeza (retirada de impurezas tais como produtos orgânicos, fitilhos, adesivos, etc); e lavagem dos resíduos (lavagem com água para se retirar grandes impurezas, como resíduos de carne e laticínios que estão impregnados nas bandejas XPS , e restos de pescados nas embalagens de EPS).

Após a pré-limpeza e a lavagem dos resíduos com mais impurezas, os resíduos são vendidos / enviados para as empresas recicladoras associadas ao Projeto Repensar, que darão inicio ao processo industrial de pré-reciclagem e a reciclagem propriamente dita.

A próxima etapa da operação de reciclagem é a etapa de degasagem, operação esta já feita no reciclador.O sistema de degasagem é um processo industrial realizado através de um equipamento especializado, que através da compressão e do calor, compacta os resíduos, retirando o gás que faz parte do processo de industrialização do isopor® (gás pentano, totalmente inerte e que não é prejudicial ao meio ambiente), moldando-os na forma de pequenos tarugos (parecido com pães),e que posteriormente são moídos, extrusados (através do calor, o material é liquefeito,dando-se homogeneidade ao mesmo e retirando-se o resto de impurezas. O material extrusado assemelha-se a uma fita cilíndrica, semelhante a um "macarrão espaguete") e pelletizados (resfriamento do processo anterior, onde esta fita cilíndrica resfriada é segmentada de forma granulada). Após, estes grânulos são enviados para a reciclagem, para serem transformados em novos produtos plásticos.

Quarta etapa: Comercialização


Como a reciclagem do isopor® é um processo que requer uma tecnologia específica, as cooperativas que recebem esse material, deverão comercializá-lo com uma empresa adequada. No Projeto Repensar o material é direcionado para as seguintes empresas:

* Grupo Moldurarte - Proeco/SP: são realizadas as operações de degasagem, moagem, extrusão e pelletização, e Santa Luzia/SC - onde é realizada a reciclagem dos grânulos. O Grupo Moldurarte possui atualmente cinco unidades de beneficiamento de resíduos de isopor®, incluindo a Proeco em São Paulo,e unidades em Florianópolis e Joinville (SC); Curitiba (PR), e Anápolis (GO).

* Termotécnica: também associada da Plastivida, e que possui unidades recicladoras em Manaus/AM, Joinville/SC e Sumaré/SP. A Termotécnica também possui sistema de operação semelhante a Proeco, coletando os resíduos de isopor® EPS de cooperativas de coleta seletiva e outras fontes geradoras como industrias de aparelhos eletroeletrônicos e outros segmentos, que geram e descartam muitos resíduos de isopor oriundos de sua produção industrial. Os resíduos de EPS captados pela Termotécnica também são degasados, moídos,extrusados e pelletizados para serem encaminhados para o processo de reciclagem.

Quinta etapa: Produtos reciclados de isopor EPS / XPS pós consumo


O isopor® reciclado para ser utilizado como matéria prima na produção de uma grande gama de produtos tais, como:

     a - molduras, rodapés e perfis para obras civis - produtos reciclados pelo nosso associado Grupo Moldurarte
          (Proeco e Santa Luzia)
     b - solados plásticos para calçados - produtos reciclados pelo nosso associado Termotécnica
     c - insumos para concreto leve / obra civil - outros  
CarretelIoiôMolduraPrancheta
Porta-retratoPerfis e RodapéMoldurasRéguas

Sua reciclagem se dá das seguintes formas:
• Mecânica: pode ser transformado em matéria prima para a fabricação de novos produtos.
• Energética: para a recuperação e geração de energia, devido ao seu alto poder calorífico.
• Química: para obtenção de óleo e gases. 

Índice de Reciclagem do Isopor®
¹ Esse índice mede a relação entre quantidade reciclada x produzida
Fonte: Projeto Repensar e estimativa de mercado de reciclagem

fonte pesquisada por nós da JetroAmbiental - http://www.plastivida.org.br/2009/Isopor_Reciclagem.aspx